GE mantém parceria estratégica com EBX - Monitor Mercantil

FINANCEIRO

GE mantém parceria estratégica com EBX

01/08/2013 - 22:03:03

ATRASOS NAS OBVRAS DO PORTO DE AÇU

GE mantém parceria estratégica com EBX

Empresa aguarda definição do projeto para instalar fábrica no condomínio industrial

A GE do Brasil manterá o acordo de parceria estratégica firmado com a EBX para ter direitos de uso no Porto de Açu, localizado em São João da Barra, litoral Norte do Estado do Rio de Janeiro, razão pela qual está aguardando uma definição sobre o projeto executado pela empresa do grupo do empresário Eike Batista.

Segundo a presidente da GE no Brasil, Adriana Machado, “assim como todo o mercado, estamos aguardando, uma vez que o projeto do porto é muito estratégico para o Brasil".


Memorando


Em entrevista coletiva após seminário sobre inovação na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), nesta quinta-feira, lembrou que a GE tem um memorando de enten-dimentos para instalar uma fábrica no condomínio industrial do Porto do Açu, que não inclui a definição sobre o tipo de fábrica que seria instalado nem o montante do investimento.

A informação também foi endossada por Alexandre Alfredo, diretor de Comunicação Corporativa para a América Latina da empresa, ao ressaltar que o projeto é de longo prazo por ser importante para o desenvolvimento estratégico da GE no país.

Ao ser questionado sobre a existência de um memorando de 2012 que teria estabelecido mudanças provocadas sobre atrasos na conclusão do projeto, esclareceu que trata-se de protocolo de inten-ções para determinar o espaço a ser ocupado por uma unidade operacional de acordo com o andamento das obras. “Será vista a solução mais inteligente para a área”, ressaltou.


Parceria


Em 24 de maio de 2011, a GE e a EBX assinaram acordo de parceria estratégica para a construção do Porto de Açu. A GE fez um investimento inicial de US$ 300 milhões em troca de uma partici-pação acionária preferencial de 0,8% no Centennial Asset Brazilian Equity Fund LLC, fundo responsável pelos negócios do Grupo EBX, que ainda envolve outras holdings offshore.

Na época, o CEO Global da GE, Jeff Immelt afirmou que “este investimento reforça nossa parceria com o Brasil e cria oportunidades de expansão para áreas ricas em recursos em todo o mundo”.


Importância do Brasil


Após participar do Inova+, evento promovido nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, promovido pela GE, em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), além do apoio da Firjan, Adriana Machado ressaltou a importância do Brasil nos planos da GE. “Entre os 160 países onde a GE atua, o Brasil está em terceiro lugar, só sendo ultrapassado pelos Estados Unidos e a China”.

Esse nível de importância levou a empresa destinar US$ 1,3 bilhão em investimentos no país até 2016, para execução, prioritariamente, de um plano de logística integrada, acrescentou a executiva.

Entre as múltiplas áreas de atuação na economia brasileira, destacou a de energia e petróleo, segmento onde se enquadra o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), no município de Itaboraí (RJ). Também destacou setores como iluminação, citando como exemplo o Estádio do Maracanã, e ferroviário, onde a GE tem forte presença em locomotivas.


Inovação


Durante o Inova+, foi divulgado o novo Capítulo Brasil do Barômetro da Inovação, com base em pesquisa contendo dados exclusivos sobre como os principais executivos do país enxergam o ambi-ente econômico para se implementar inovações no mercado brasileiro.

O estudo foi realizado em 25 países com 3.100 líderes de negócios, trazendo um amplo quadro de análise sobre o papel da inovação ao redor do mundo.


Gestão do conhecimento


Para Adriana Machado, carioca com formação de cientista política na presidência da GE desde 2011, inovação em gestão do conhecimento reflete sucesso. Partindo dessa linha de entendimento a GE vem investindo US$ 10 bilhões do seu orçamento em tecnologia de informação.

Como exemplo prático dessa atuação, ressaltou a ocupação do espaço aéreo. Segundo explicou, a GE e seus parceiros vêm desenvolvendo projetos visando reduzir níveis de poluição e ruídos de aviões mediante uso de turbinas mais apropriadas, inclusive, movidas a etanol.

O evento também promoveu uma série de debates, com intuito de se discutir as evoluções técnicas e tecnológicas em diversos setores. O encontro permitiu entender melhor qual é o atual cenário de competitividade no país e traçar estratégias para impulsionar o crescimento sustentável, além de contar com coletiva de imprensa para que você possa explorar a inovação à sua maneira.

Entre os participantes estavam Adriana Machado, presidente e CEO da GE do Brasil, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, Robson Braga, presidente da CNI, e Maurício Borges, presidente da Apex.

 

Comentários

No momento, não há comentários. Para escrever o seu comentário, é necessário se autenticar.